IFAN publica artigo por uma melhor experiência das crianças nas cidades brasileiras

IFAN publica artigo por uma melhor experiência das crianças nas cidades brasileiras

“Infâncias, Cidade e Meio ambiente: Refletindo sobre algumas possibilidades” é o produto final da Ação Olhares Eco Protetores. A Ação integrou o Projeto Primeira Infância é Prioridade de 2019 a 2021. 

O Instituto da Infância (Ifan) publicou hoje (19) o artigo “Infâncias, Cidade e Meio ambiente: Refletindo sobre algumas possibilidades”. A publicação é o produto final da Ação Olhares Eco Protetores, que integrou o Projeto Primeira Infância é Prioridade de 2019 a 2021, em uma realização do Instituto da Infância com a Rede Nacional Primeira Infância (RNPI), ANDI – Comunicação e Direitos, e patrocínio da Petrobras. 

O texto, escrito por Luzia Laffite, superintendente executiva do Ifan, reflete sobre as realidades das crianças que vivem nas cidades brasileiras e apresenta perspectivas, caminhos possíveis para que setor público e sociedade civil em geral possam proporcionar às diferentes infâncias uma melhor experiência dos espaços urbanos e do meio ambiente disponíveis no País. 

A escolha pelo termo “infâncias”, no plural, é uma premissa justificada na publicação. Luzia explica que, no Brasil, há diversos modos de viver a infância. “Nós temos infâncias rurais, urbanas, infâncias de classe média, pobres e extremamente pobres…Cada uma tem particularidades sociais, econômicas, culturais, e que demandam, portanto, necessidades distintas, olhares distintos”.

Abraçando a diversidade, o artigo defende a equidade entre as crianças, partindo do pressuposto de que meninos e meninas só se sentem parte de uma cidade quando são considerados sujeitos de direitos pelos gestores públicos. Isso acontece quando estados e municípios contemplam as crianças em políticas de educação, segurança, cultura, meio ambiente, entre outras. Uma parte importante dessa construção política é a escuta dessas crianças, dar autonomia para que elas manifestem suas opiniões e expectativas que nutrem para os espaços das cidades onde habitam. 

Para Alana Aragão, gerente do Projeto Primeira Infância é Prioridade – Ação Olhares Eco Protetores, a pesquisa e o desenvolvimento de ações voltadas para a criança no contexto urbano vêm crescendo de maneira bastante significativa. “Nesse contexto, esse paper tem o propósito de organizar as ideias e propor caminhos a partir da prática do Instituto da Infância e do que foi vivenciado nas atividades realizadas pelo Projeto Primeira Infância é Prioridade – Ação Olhares Eco Protetores dentro do tema ‘criança, cidade e meio ambiente’”, comenta.

O artigo “Infâncias, Cidade e Meio ambiente: Refletindo sobre algumas possibilidades” se encontra disponível para o download gratuito de todos aqui. O documento contou com revisão de Alana Aragão e Nina Ribeiro, integrantes da equipe do Projeto Primeira Infância é Prioridade – Ação Olhares Eco Protetores; e design de Andrea Araujo e Mariana Araujo.

 

 

Av. Santos Dumont, 1789, Sala 607 – Aldeota, CEP 60150-160, Fortaleza – Ceará – Brasil

   ifanadm@ifan.com.br

    +55 (85) 3268-3979

   +55 (85) 3268-3979